shopping_cart 0 Itens no carrinho

Representante Autorizado:

(51) 3423-2958

(51) 99844-8901

Anfavea divulga novas previsões para o setor automotivo

(15/06/2020) - A Anfavea - Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores divulgou no início deste mês novas previsões de vendas de veículos em 2020. As estimativas realizadas no início do ano indicavam alta de 9,4% na comparação com 2019; as novas previsões apontam para uma forte queda, de 40%, em todo o conjunto de veículos novos, composto por automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões.

De acordo com o presidente da entidade, Luiz Carlos Moraes, o total de licenciamentos deverá ficar em 1,675 milhão de veículos. No ano passado, foram licenciados 2,788 milhões.

“A queda por si só já impressiona, mas ainda aparece mais grave na comparação com o resultado de 3,050 milhões que havíamos projetado no início do ano”, observou Moraes. “Nessa comparação, o tombo seria de 45%”.

O executivo disse que as vendas de automóveis tendem a ser as mais prejudicadas pela crise econômica originada pela pandemia do novo coronavírus. Já as vendas de caminhões deverão cair menos, devido ao empurrão dado por alguns setores que estão demandando maior volume de transporte, sobretudo o agronegócio.

PRODUÇÃO - Segundo Moraes, ainda não é possível, no entanto, projetar com maior precisão a queda na produção, já que ela também depende do cenário das exportações, que continua nebuloso. O mesmo vale para o setor de máquinas agrícolas e rodoviárias, até agora o menos impactado pela crise.

De qualquer modo, os resultados de maio foram melhores que os de abril, mês que registrou paralisação quase completa das fábricas e das concessionárias em todo o país.

Mas, na comparação com o mesmo mês de 2019, houve queda de 84,4% na produção de autoveículos (43,1 mil unidades produzidas), de 63,9% na de caminhões (4,1 mil unidades) e de 29,5% na de máquinas agrícolas e rodoviárias (3,6 mil unidades).

As exportações de autoveículos registraram recuo de 90,8%, e de 39,4% no caso das máquinas. O único dado positivo de maio foi o crescimento de vendas de 23,3% das máquinas, na comparação com o mesmo mês de 2019. Nesse quesito, os autoveículos caíram 74,7%, e os caminhões recuaram 47,2%.

No acumulado do ano, as vendas de autoveículos se aproximam de uma queda de 40%, enquanto produção e exportações já encolheram quase 50%. As máquinas acumulam queda da ordem de 30% na produção e nas exportações, mas mantiveram estabilidade nas vendas ao mercado interno.

Confira também:

Ciser vai produzir no Brasil os fixadores Huck

Com concessão renovada, Rumo investirá R$ 6 bi na Malha Paulista