shopping_cart 0 Itens no carrinho

Representante Autorizado:

(51) 3423-2958

(51) 99844-8901

Rede voluntária já consertou dois mil respiradores

(21/08/2020) - Desde março, uma rede de voluntários - composta por 28 instituições e empresas, coordenada pelo Senai - vem realizando a manutenção de respiradores mecânicos que estavam parados devido a avarias. A Iniciativa + Manutenção de Respiradores já consertou e devolveu, gratuitamente, 2007 equipamentos de instituições de saúde localizadas em 336 munícipios, de 24 estados (e DF).

No total, o projeto recebeu 3989 respiradores de todos os estados. Destes, 951 estão em manutenção e 173 passam por calibração, última etapa antes da devolução ao serviço de saúde. Segundo o Senai, a maioria dos equipamentos restaurados precisava de novas peças para voltar a operar.

“A iniciativa de consertar esse equipamento hospitalar fundamental para salvar as vidas de quem tem as formas mais graves da doença contribui de forma expressiva para o árduo trabalho que está sendo realizado pelos profissionais da saúde e para reduzir a necessidade de importação do equipamento”, avalia Robson Braga de Andrade, presidente da CNI - Confederação Nacional da Indústria.

Além das unidades Senai, a iniciativa conta com o apoio dos seguintes parceiros: ArcelorMittal, BMW Group, Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Estúdios Globo, Ford, General Motors, Honda, Hyundai Motor Brasil, Instituto Votorantim, Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e POLI-USP, Jaguar Land Rover, Mercedes-Benz do Brasil, Moto Honda, Petrobras, Renault, Scania, Toyota, Troller, Usiminas, Vale, Volkswagen do Brasil e Volvo do Brasil. Ministério da Saúde, do Ministério da Economia, do Ministério da Defesa, ABDI - Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial e ABEClin -Associação Brasileira de Engenharia Clínica também apoiam o projeto.

Mais de R$ 4 milhões foram investidos por outras instituições, fora o Senai, para a compra de peças para os respiradores: BNDES, Votorantim e a aliança Todos pela Saúde, que conta com recursos do banco Itaú, entre outros doadores.

“Estamos vivendo um ponto de inflexão na história da humanidade e vamos extrair muitas lições. O Senai se sente muito honrado da parceria construída nesta iniciativa, exemplo de ação cidadã que mobiliza indivíduos, empresas e organizações em prol do bem comum, da afirmação de um projeto de país que nasce no valor à vida”, afirma Rafael Lucchesi, diretor-geral do Senai.

Iniciativa + Respiradores – O Senai também está envolvido em outras ações, como a Iniciativa + Respiradores, voltada á ampliação da oferta de ventiladores mecânicos de produção nacional que apoia sete empresas que, juntas, podem produzir mais de 5 mil equipamentos por mês.

As indústrias Delta Life e GreyLogix, em parceria com Institutos Senai de Inovação, já obtiveram a certificação da Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária para a fabricação de respiradores. A expectativa é de que as empresas produzam de 700 a 1,1 mil equipamentos/mês. Os aparelhos vão chegar ao mercado com preços menores do que os normalmente praticados no mercado.

Em uma outra ação do projeto, a Whirpool auxiliou a fabricante de respiradores Novitech a ampliar a sua capacidade de produção, que passou de 10 para 100 unidades por mês. O aparelho Vento S é indicado para pacientes adultos, infantis e neonatais.

Outra ação é a Iniciativa + Prevenção que ajudou empresas nacionais a aumentar sua capacidade produtiva de EPIs. O Senai mobilizou a sua rede em todo o Brasil, assim como 389 indústrias parceiras, para aumentar a fabricação desses equipamentos, totalizando R$ 445 milhões em doações. Foram produzidos 31 milhões de máscaras cirúrgicas; 20,3 milhões de máscaras de uso comum; 601 mil vestimentas hospitalares, como aventais, capotes e toucas; 501,9 mil unidades de máscaras de acetato do tipo faceshield e 641 mil litros de álcool antisséptico.

Já a Iniciativa + Diagnósticos apoiou a empresa Hi Technologies a aumentar sua capacidade produtiva, de 10 mil testes rápidos por mês para mais de cem mil diagnósticos por dia. A empresa já produziu mais de um milhão de testes. Além disso, o Senai estrutura uma rede de Biologia Molecular em parceria com o BNDES, no valor de R$ 25 milhões, que vai elevar a oferta de 1,2 mil para 12 mil exames do tipo PCR por dia.

Confira também:

Dolarização é obstáculo à retomada no setor plástico

Parceria entre Fast Service e Kolb